CONECTE-SE
TWITTER
Image Not Found On Media Library
indio
INSTAGRAM
  • Cheguei hoje aos 49! Busco em Deus as razões para entender o que estou vivendo. 
Ao mesmo tempo, à Ele, agradeço ter saúde, família e amigos que, quando caio, me levantam. Agradeço hoje, no dia do meu aniversário, todo o seu carinho, respeito e relacionamento, concordando ou discordando das opiniões que publico aqui. 
Brigam as ideias e não as pessoas. Quando deixei a vida pública, tinha o desejo de manter a amizade com muita gente que me acompanha há tantos e tantos anos. Afinal, hoje, as redes facilitam isso. 
Obrigado por existir na minha vida 🙏🏼
Você tem sido importante para mim ☺️
Em breve, espero que juntos, comemoraremos meu meio século!!
  • Levando a Eva na escola, de Uber. Daqui vou para o Insper, onde estou estudando, em SP. Lá, pegarei um táxi, talvez um Uber, ou, se der vontade, vou de ônibus, para conversar com as pessoas. A guerra Táxis X Uber é absurda e cheia de manipulação política! Só reaparece no processo eleitoral que normalmente se inicia 1 ano antes do pleito. O que deve prevalecer é o direito do passageiro de escolher para onde vai e como vai e ter o direito de pontuar se o transporte está ou não adequado para seu conforto e segurança. Sou contra a opressão! Viva a liberdade de escolha!!
  • Fui ver Coringa. É um filme espetacular para refletir. Não é nada divertido. Mas, aprofunda muito a reflexão-crítica social. Se tiver estômago..., recomendo!!
  • Semana dos professores!

Fiquei arrepiado com o texto que recebi por WhatsApp do Marcelo Reis Garcia, especialista na área social, sobre a Educação. E, como ele, também me senti culpado por ter feito pouco pela educação. 
Motivado pelo texto, divido o que penso com vocês:  a estrutura da Educação de é ruim e qualquer solução deveria ter foco exclusivo no aluno, dando também voz às suas famílias, assim como serviços desruptivos que desbancam os antigos, como cito abaixo. 
Uber, 99 Táxi e outros sistemas mudam o transporte de táxi tradicional. Coworkings mudam o mercado de locação de escritórios. Agora, “welive” muda o conceito de moradia, e talvez ainda mude ainda o conceito de família, incluindo mais fortemente “padrinhos e madrinhas“ pela proximidade na criação. Airbnb redesenha os serviços de hospedagem. Asana refaz a forma de gerir empresas. Porém, além da educação a distância, não acessível à todos, pouco se fez para melhores sistemas de Educação considerando professores bem pagos, qualificados e reconhecidos permanentemente. 
O que todos os sistemas disruptivos têm em comum?? Foco no cliente, que participa, opina e avalia com poder de transformação passo a passo do serviço. 
Na Educação, faltam iniciativas com FOCO NO ALUNO. E, para isso, deve-se incluir, em definitivo, suas famílias. 
E, com as inclusões que fiz acima, concordando em grande medida com a autocrítica do Marcelo, peço sua licença para dividir sua reflexão na semana dos professores. Está no meu  facebook.com/indiodacosta
  • Vale refletir sobre esse gráfico que conheci hoje na aula de Macroeconomia. O hiato cria uma falsa sensação de bem estar, em geral usado em governos em épocas de reeleição. Grave!
  • Assim que saí da prisão, tinha provas finais no Insper - SP. Fiquei na dúvida se deveria ou não encarar. 
Tendo recebido muito apoio e carinho dos alunos e professores, vim e fiz. As notas foram 90 e 95. A medias ficaram em 8,65 e 7,94. 
Agradeço o carinho de todos. 
Valeu a pena!!
  • Na dor, sim, tenho encontrado forças para seguir adiante. 
Agradeço o carinho que tenho recebido por telefonemas e mensagens. 
Entre os muitos gestos, divido com vocês o texto que recebi do Jey Leonardo, escrito a caneta por um psicólogo.
  • Instagram Image
  • Comecei o dia com um comentário provocador do Lalo João Pessoa por uma postagem de 2018, com a deputada Flordelis, no meu Face. Aproveitei para refletir sobre o assunto. 
Como presidente que fui do PSD, meu objetivo era aumentar as fileiras do Legislativo estadual e federal com parlamentares comprometidos com os mesmos valores que eu carrego: ética, honestidade e amor pelo bem público. 
Foram vários os acertos, embora seja difícil saber quem é quem nesse jogo da velha política. Não foi à toa que abri o partido para receber novos nomes. E, conheci pessoas incríveis que fazem de tudo para trazer mais investimentos e qualidade de vida para o nosso Estado. 
Recentemente, no entanto, me deparei com essa inacreditável situação envolvendo a família da deputada Flordelis. Uma pessoa que se dedicou a adotar e cuidar de crianças que ela ajudava a tirar do tráfico para ter uma vida saudável, com base na sua cultura e formação religiosa. 
O meu sentimento é de decepção. Não somente pelo horror do fato, mas pelos 197 mil eleitores que acreditaram, assim como eu, que esse era um projeto social  transformador. 
A justiça comum fará seu trabalho e decidirá seu futuro. A justiça divina, impecável, dará à todos o castigo justo. 
A mim, resta o aprendizado de que quem vê cara não vê coração. 
E, como sempre defendi que os líderes partidários devem filtrar melhor seus candidatos, peço desculpas pela sua filiação à época. Assim como seus 197 mil eleitores, acreditei que seria uma esperança para o nosso Rio de Janeiro.
  • Filhas e sobrinhos ❤️❤️❤️
  • Soluções simples e sem gasto público podem mudar a nossa realidade!! A crise no Rio já estressa qualquer um: desemprego, falta de oportunidades, de cursos  profissionalizantes para quem mais precisa, etc. Mas, piora no dia a dia quando os serviços básicos também nos deixa na mão!

O BRT foi pensado para ser solução, mas seu asfalto tem péssima qualidade, o ônibus demora e vive lotado. 
A solução estrutural, de longo prazo, não está na construção de novas vias, mas no adensamento de moradias nas proximidades das estações de trem e de metrô. Essa prática é conhecida como DOT: desenvolvimento orientado pelo transporte. Além de facilitar a moradia perto do transporte de massa, esse conceito libera na LUOS (lei de uso e ocupação do solo) moradia perto do trabalho e o trabalho perto da moradia. 
Soluções simples e sem gasto público podem mudar a nossa realidade!! Boa sexta-feira!!
  • A crise na Argentina foi causada pela mesma equação petista que destruiu o Brasil: sucessivos governos estatizantes, demagogos e corruptos. A força Kirchner na Argentina é um alerta. Sabemos que o remédio para reconstruir um país arde. E, o caminho sustentável é fazê-lo envolvendo a sociedade .

Foi aprovado no dia 11/12 na Câmara Municipal o novo Código de Obras do Rio. Ele aquece o mercado imobiliário e permite novas construções — portanto, vai gerar mais empregos. O código é inclusivo: propicia que pessoas com diferentes níveis de renda morem no mesmo prédio, porque os edifícios poderão ter apartamentos pequenos (de até 25m2) e outros maiores. As novas regras se adaptam à realidade atual, de famílias mais …

Leia Mais →

  O jornalista Luiz Ernesto Magalhães publicou sábado (08/12) matéria no jornal O Globo sobre a proposta do novo Código de Obras. O projeto de lei nasceu de ampla consulta que fiz a vários especialistas quando estive à frente da Secretaria Municipal de Urbanismo. E ele faz parte de um conjunto de medidas para reorganizar o espaço urbano da cidade do Rio de Janeiro. A revisão da legislação urbana é …

Leia Mais →

Fiquei indignado e preocupado quando soube que o Senado Federal tornaria mais branda a Lei da Ficha Limpa. Felizmente, a proposta foi arquivada. Existe gente que atribui ao bom senso do relator e do presidente do Senado. Não foi isso. Foram as pressões da sociedade. Pelo mesmo caminho que a proposta se transformou em lei, arquivou-se a ideia. A lei nasceu de um proposta popular e eu fui o relator …

Leia Mais →

Concluído o processo eleitoral, cabe avistar a administração que o governador eleito iniciará em janeiro de 2019 e buscar contribuir com olhos no interesse público. No segundo turno, votei no Wilson Witzel por semelhanças em nossas propostas de Segurança Pública e porque era preciso interromper o ciclo negativo da Era Cabral/Pezão, que tantos danos causou ao nosso estado. Para decidir meu voto, considerei importante a quebra do tradicional modelo de …

Leia Mais →

Na terça-feira, 16 de outubro, retornei à Câmara dos Deputados após a campanha para o Governo do Estado do Rio de Janeiro. No meu discurso, a pauta que defende há anos: Segurança pública. — Senhor presidente A Câmara examina se homologa ou não o já criado Ministério da Segurança Pública. Eu advogo a decisão desde 2007 nesta Casa, porque entendo que o crime no Brasil ultrapassou todos os limites e …

Leia Mais →

Garanto a quem tiver o desejo de saber que a minha campanha para o Governo do Estado me ensinou bastante. E, apesar do inesperado e não desejado resultado, ganhei muito com as novas relações que estabeleci com as ruas e com as redes sociais.   Nada mais substitui a comunicação direta com os eleitores. A internet criou uma maneira nova de exercer nossos direitos como cidadãos e eleitores. Vivi a …

Leia Mais →

Secretário de Segurança? Um administrador, isso sim! Para administrar uma absurda escassez de recursos, com uma estrutura que tem necessidade de equipamentos, muita organização e métodos de trabalho administrativo. A Secretaria é um conglomerado formado por batalhões, delegacias e Unidades de Polícia Pacificadora (UPP’s) distribuídos em diversos locais do estado. Há, ainda, o sistema prisional, hoje sob a administração de uma secretaria própria que tem problemas graves de gestão e, …

Leia Mais →

Você sabe por que as UPPs não deram certo? Falta de planejamento e vontade de vencer a eleição no “dane-se todo o resto”. Cabral criou as UPPs com um decreto com 2 artigos: Decreto-Lei 41.650 de 21 de janeiro de 2009. Art 1o. – Fica criada a estrutura da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – PMERJ – subordinada ao Comando do Estado Maior, a Unidade de Polícia …

Leia Mais →

O Globo traz hoje reportagem sobre a violência policial. Na chamada diz: “No estado, a cada cinco mortes violentas, uma é cometida por policiais – dos 4.133 homicídios, de janeiro a julho, 21,7% foram atribuídos a agentes de segurança. Na capital, dado também é grave”. O lide da matéria confirma a manchete: “Em 2018, uma a cada cinco mortes violentas (latrocínios, homicídios, lesões corporais seguidas de morte e autos de …

Leia Mais →

O conceito de feminicídio está na Lei 13.404, voltada pelo Congresso Nacional em 2015.  A lei, de certo modo, complementa a Lei Maria da Penha, de 2006. Apesar de uma mulher morrer a cada hora no Brasil, simplesmente, por ser mulher, o Código Penal Brasileiro tratava o homicídio de mulheres como qualquer outro. A Lei incluiu no Código Penal uma nova modalidade de crime – o crime contra a mulher, por ser …

Leia Mais →

Bom dia! Vocês todos são muito especiais! Muito obrigado por terem vindo! Antes de tudo, quero agradecer muito a quem aguenta as minhas noites de insônia, meus dias sem tempo: que é a minha família. Sem vocês, eu não sou nada. Vivo rodeado por 4 mulheres: Andrea e as nossas maravilhosas filhas, Ana, Sofia e Eva. Vocês são minha razão de viver. Eu amo vocês! Hoje, com todos vocês ao …

Leia Mais →

Por favor, um minuto da sua atenção. Olhe só esse depoimento: “Ser policial no Rio de Janeiro hoje em dia está muito complicado. Se você for identificado como policial, você vai ser executado. Então, os policiais têm que estar atentos, tomar muito cuidado, porque infelizmente nós somos vítimas. Estamos sendo caçados, a verdade é essa”. Isso foi dito diante das câmeras de TV por um policial federal, depois da execução …

Leia Mais →

Todos os dias nos deparamos com situações inaceitáveis de violência no estado do Rio de Janeiro. Somos vítimas da ausência de governo e de um plano certeiro para combater a criminalidade. Há sempre um especialista pronto a se manifestar e oferecer soluções mirabolantes. As autoridades deixam de ouvir justamente quem tem experiência para lutar contra o crime – as nossas polícias Civil e Militar. Quem assiste a programas de TV …

Leia Mais →

Não teremos Super-Homem, Batman, nem Mulher Maravilha ou o Quarteto Fantástico para combater os bandidos no Brasil. Então, é bom contar com o que temos. E digo pra vocês que temos os melhores do Brasil, porque combater o crime dadas as circunstâncias no Rio de Janeiro, onde os coleguinhas do crime tomaram de assalto o governo do estado, não é fácil. Segurança Pública se faz com polícias e polícias se …

Leia Mais →

Nos três primeiros meses deste ano foram registrados 2.636 roubos de carga aqui no Rio de Janeiro. Ano passado, no mesmo período, foram 1.926. Insisto que o caminho para combater isso começa com investigação, seguido pela identificação dos criminosos e, por fim, a punição. Pensando nessa tese, apresentei um projeto de lei na Câmara para que seja obrigatório o número de lote, de série, ou qualquer outro dado que individualize …

Leia Mais →

No dia 29 de dezembro do ano passado, a imprensa noticiou uma cerimônia no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, para liberação de recursos do Programa Emergencial de Ações Sociais, do Ministério da Educação. A verba extra teve a finalidade, dizia-se, de permitir pequenos reparos nas escolas, a compra de equipamentos e a contratação de monitores de português, matemática e atividades lúdicas. O objetivo do esforço adicional seria reduzir a …

Leia Mais →

Discurso na Câmara dos Deputados, em 18/4/2018 Sr. Presidente, roubam dinheiro da saúde, e pessoas morrem nas filas dos hospitais. Roubam dinheiro da educação, e as crianças ficam sem merenda e as escolas caem aos pedaços. Roubam dinheiro da segurança, e todos nós nos tornamos alvo da violência. Roubam dinheiro das obras públicas, e, a cada tempestade, a água carrega casas, vidas e sonhos. Roubam o dinheiro dos nossos impostos, …

Leia Mais →

Foi um momento de descontração numa agenda política pesada, o meu encontro com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro. Convidaram-me para falar. Estiveram presentes dirigentes lojistas de Niterói, São Gonçalo, Duque de Caxias, Belfort Roxo, Maricá, Itatiaia, Resende, Itaguaí e Rio das Ostras…  Um bom público.    Abri minha apresentação com comentários sobre as ocorrências em Vila Kennedy. A imprensa noticiou uma ação da Prefeitura …

Leia Mais →

Muita gente se pergunta porque a política pública de segurança naufragou no Brasil e, em especial, no Rio de Janeiro. Eu não cansarei de dizer: não há o menor cuidado nem atenção com os policiais. A falta de atenção e cuidado mostra que há quem acredita no impossível: ter segurança pública sem ter polícia ou ter polícia sem policiais. O policial é o agente público que coloca a vida, o …

Leia Mais →

O jornal O Globo de hoje, dia 5 de março, mostra dados que impressionam. Só a Polícia Rodoviária Federal prendeu 38.339 criminosos e recolheu 2.089 armas pesadas no ano de 2017. Isso exclusivamente nas fronteiras com os países vizinhos. A maioria das prisões foram feitas em razão do tráfico de drogas.   Também em 2017, a Polícia Rodoviária Federal recolheu produtos contrabandeados que valem R$ 2,3 bilhões. Isso é pouco? …

Leia Mais →

Li com orgulho a entrevista da secretária Verena Andreatta ao arquiteto Washington Fajardo, publicada no jornal O Globo, no último sábado. Ao aceitar meu convite para cuidar da política de Urbanismo da cidade, ela abriu a oportunidade de fazermos um excelente trabalho, parte dele exposto nessa entrevista excelente: Verena Andreatta é nome de atlas. A arquiteta e urbanista, Doutora em Urbanismo e Ordenação do Território pela Universidade Politécnica da Catalunha, …

Leia Mais →

Não adianta insistir! Não existe segurança pública sem polícia, e não existe polícia sem policiais. Por mais óbvio que pareça, isso foi esquecido no Rio de Janeiro. Por aqui, fazem programas de governo na área da segurança pública sem considerar a polícia. Foi assim com Brizola, em 1982, com o Moreira Franco, em 1986, e com todos os governadores que vieram em seguida. Não à toa, nada tem dado certo …

Leia Mais →

Em nome da esperança legítima da população do Rio, darei meu voto de confiança ao decreto de intervenção no Estado. Mas, estou cético, completamente descrente do sucesso da medida, por tudo que já assisti. Para ter chance de sucesso, a intervenção deveria afastar o governador Pezão – ele sim o responsável pelo descontrole da política de segurança pública. Isso eu pedi ao Presidente Michel Temer no dia 6 de julho de 2016. Fui recebido …

Leia Mais →

Discurso na Câmara dos Deputados, em 19/2/2018: Sr. Presidente, vou ser bastante breve e objetivo. Há 2 anos, eu fui ao Presidente Michel Temer e pedi intervenção no Rio de Janeiro, e a única intervenção possível, efetiva e concreta é com o afastamento do Governador que lá está. De qualquer maneira, essa é a terceira tentativa do Governo Federal do Rio de Janeiro de levar esperança e segurança de volta …

Leia Mais →

Discurso na Câmara dos Deputados, em 7/2/2018: Sr. Presidente, a revista Exame publicou um estudo que mostra que o Estado do Rio de Janeiro é o segundo Estado em eficiência de arrecadação. Aparentemente isto seria motivo de elogio, de reconhecimento, não é. O recurso que o Governo do Estado tem arrecadado não tem ido para onde deveria. Os serviços são de péssima qualidade. Ontem mesmo, interromperam a Linha Amarela, a …

Leia Mais →

Incrível, né? O Estado do Rio de Janeiro é o segundo estado da Federação em eficiência para arrecadar. O ranking mostra que no indicador, o Rio está bem acima da média nacional e três posições acima de São Paulo e uma acima de Minas Gerais. Se a avaliação dos governos fosse só pelo grau de eficiência no arrecadar, o Estado do Rio estaria bem. Mas, para quê mesmo os governos …

Leia Mais →

A coluna do Ancelmo traz hoje uma boa notícia sob o título “A Síria dos Trópicos”. Confere aí: Até que enfim. Que os municípios precisam participar, eu nunca tive dúvidas. Tanto que na Câmara elaborei o Projeto de Lei Complementar 186/15, que cria indicadores de redução da violência e insere os municípios no campo da responsabilidade pela evolução positiva deles. Na minha campanha para a prefeitura do Rio, em 2016, …

Leia Mais →

Não percamos mais tempo com as estatísticas e diagnósticos. Já temos os números e as razões. É importante focar na solução e não há como tratar a segurança pública sem polícia. Ela tem várias faces, quando considerada a competência do governo do Estado e das prefeituras. Uma para o policiamento ostensivo, entregue à Polícia Militar e às Guardas Municipais. Outra para a investigação, à cargo da Polícia Civil, que precisa …

Leia Mais →

Na última quarta-feira, dia 24, uma das passarelas provisórias da Avenida Brasil foi derrubada pela caçamba de um caminhão que operava nas obras do BRT. Durante o dia, o CREA afirmou que não havia erro de cálculo na estrutura e que nenhuma passarela do mundo está preparada para receber um impacto desses. Assim que recebi a notícia, corri pra lá para acompanhar de perto a operação. Minha esperança era que …

Leia Mais →

No dia 11, o JN nos trouxe uma boa notícia. A polícia do Rio prendeu uma quadrilha de roubo de cargas, depois de investigar a atuação dela. As prisões tiveram origem em inquéritos compostos com escutas telefônicas. Houve cerco em Acari e nenhum tiro. 350 agentes policiais participaram da operação e todos os membros da quadrilha foram presos. É o que eu tenho dito: se investigar, pega. O roubo de cargas …

Leia Mais →

A Constituição Brasileira afirma, em definitivo (porque é cláusula pétrea), que não haverá pena de morte, nem de caráter perpétuo, nem de trabalhos forçados. Está lá no artigo 5º, inciso XLVII, alínea “a”. A legislação penal brasileira é permissiva quanto à redução do tempo de cumprimento da pena, quando autoriza a progressão dos regimes. Portanto, quem está ou for preso no Brasil, um dia retornará ao convívio da sociedade e …

Leia Mais →

Grande parte dos criminosos, sejam aqueles que praticam assaltos nas ruas, roubos de carga, tráfico de drogas, ou outras ilegalidades, são adolescentes. Os adultos presos, ou que roubam, matam, e cometem crimes e estão em liberdade, iniciaram a vida de crime na adolescência. Tudo começa na infância, seja para o bem ou para o mal. O jornal O Globo, na edição de 11 de junho de 2004 – isso mesmo, …

Leia Mais →

Por ano, são assassinadas no Brasil quase 60.000 pessoas porque não há política de segurança pública. Os dados estão com detalhes numa matéria ampla publicada pelo jornal O Globo, na edição da última terça-feira, que abriu uma nova série sobre homicídios no país. A informação é cruel e se torna vergonhosa quando a gente compara os números com o valor gasto pelos governos com a Segurança Pública. No ano passado, …

Leia Mais →

Sempre odiei desperdício e burocracia. Obstáculos para o desenvolvimento, a burocracia pública aumenta custos e prazos, além da insegurança jurídica que abre brechas para a corrupção, atravanca a economia e sucumbe oportunidades. Desde 1993, tenho experimentado o quanto desburocratizar o Estado destrava a economia, com resultados inimagináveis. Agora, repito a receita na Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, com o programa de Titulação de Propriedades e a simplificação do Código …

Leia Mais →
Artigos - Indio da Costa