CONECTE-SE
TWITTER
Image Not Found On Media Library
indio
INSTAGRAM
  • Acabaram as “férias” 😎. Hoje recomeço as aulas no #Insper. 😅
  • Parece cartão postal, mas é só uma das fotos que tirei hoje. Ah, Rio...!!!
  • Domingão em família!!!
  • Até hoje me pergunto o que ela ingere antes de se pronunciar.
  • Vexame! Li o relatório do TCM. 
A prefeitura do Rio gasta muito e mal. Obras continuam inacabadas. Av. Niemeyer fechada por duas pedras que podem rolar. Ciclovia sem solução. Transbrasil caótica. Enfim, não é à toa a tristeza e irritação do carioca.

Torço que nossos governantes resolvam os problemas de forma estruturante. Tanto do Rio quanto do Brasil. 
É preciso mais do que boa vontade...
  • 🇧🇷
  • Maraca lotado! Lindo!! Vai Brasil!! À vitória!! 🇧🇷
  • Sou fã do Caetano Veloso. Compõe como poeta, canta com pureza e expressa seus sentimentos com uma clareza poética invejável. É pura alma. Mas, como ninguém é perfeito, de política nada entende 🤭

https://www.publico.pt/2019/07/06/mundo/entrevista/caetano-veloso-orgulho-votado-lula-1878878
  • Muito amor envolvido. Um ótimo domingo pra vocês! 🥰🥰🥰🥰
  • Lutamos milhares de anos. Sobrevivemos! Aprimoramos nossa espécie. Hoje, vejo amigos e famílias divididos em disputas travadas pelas redes sociais. Espero as redes nos aproxime, amplie nossas relações e não destrua o que nos fez fortes: a capacidade de formar um amplo tecido social. Foto de trecho do livro Homo Sapiens.
  • O #Tbt de hoje é na torcida pelo Brasil!
  • Nenhuma operação como a Lava Jato levou tanta gente importante para a cadeia e trouxe tanta esperança para todos nós. Reafirmo o meu desejo de um Brasil #fichalimpa, contra a corrupção, com respeito às regras e às instituições.

Não tenho nada a esconder.  Estão aqui todas as matérias e assuntos polêmicos que surgiram na imprensa durante minha vida pública.

Desmatamento

Revista Veja:

Indio da Costa constrói mansão em área devastada
Derrubada de árvores em terreno onde candidato ergue nova residência foi alvo de prefeitura e Ministério Público

Link: https://veja.abril.com.br/politica/indio-da-costa-constroi-mansao-em-area-devastada/

A minha resposta:

Não foi responsabilidade minha. Estava viajando e a empresa responsável pela obra em minha casa, a J. Lyra, desmatou a área. Assim que retornei, tomei conhecimento do fato e rescindi o contrato. A J. Lyra pagou a multa. Após isso, fiz um acordo com o Ministério Público para replantar uma área bem maior do que a devastada. Assinamos um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), que disponibilizo abaixo.

Merenda escolar

Portal G1:

Vice de Serra foi alvo de CPI no Rio, mas negou irregularidade em licitação – Indio da Costa afirma que licitação resultou em economia para prefeitura. Ele foi secretário municipal de Administração em dois períodos.

Link: http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/07/vice-de-serra-foi-alvo-de-cpi-mas-negou-irregularidade-em-licitacao.html

A minha resposta:

A verdade foi que quebrei o cartel dos fornecedores de merenda e muita gente não gostou. Abri uma licitação para a compra de merenda escolar. Uma empresa ofereceu o menor preço e ganhou. Em seguida, ela disse que o valor seria inexequível. Como secretário, eu tinha duas opções: abrir nova licitação, aumentando os gastos públicos, ou chamar a segunda empresa vencedora. Optei pela segunda opção. A partir dos questionamentos que enfrentei, eu mesmo pedi a abertura de uma CPI para dar transparência à minha escolha. O Ministério Público, a Polícia Federal e o Tribunal de Contas analisaram e concluíram que foi uma licitação em que se pagou mais barato do que se pagava antes. 

 

Citado na agenda de Léo Pinheiro

Revista Isto É:

Agenda de Léo Pinheiro pós-Lava Jato inclui Lula, Carvalho e assessor de Dilma – (…) o caderno preto com o nome da OAS em relevo na capa guarda ainda os registros de encontros com outros políticos, como Onix Lorenzoni, Índio da Costa e Paulo Skaf.

Link: https://veja.abril.com.br/politica/agenda-de-leo-pinheiro-pos-lava-jato-inclui-lula-carvalho-e-assessor-de-palocci/

A minha resposta:

Me encontrei com Léo Pinheiro e com outras pessoas várias vezes. Mas eu não tenho nenhuma participação na Lava-Jato e nem recebi dinheiro, não tenho envolvimento com isso. Faço política há 25 anos no Brasil. As construtoras e empreiteiras, com quem nunca tive nenhum negócio, faziam as grandes obras do Brasil. Então, para se pensar Brasil necessariamente você conversava com grupos econômicos.

Citado em delação

Revista Veja:

Delator diz que Índio recebeu R$ 30 milhões para apoiar Pezão
Índio quer apito

Link: https://veja.abril.com.br/blog/radar/delator-diz-que-indio-recebeu-r-30-milhoes-para-apoiar-pezao/

A minha resposta:

É preciso prestar atenção no que foi dito na matéria em relação ao depoimento do delator:

(…) Outros dois milhões foram entregues pessoalmente por Braga a esse assessor que, posteriormente, os repassou para Ronaldo Cezar Coelho. O destino final seria a campanha de Índio (…).

Não recebi dinheiro algum vindo do esquema do Cabral para campanha em 2014. E tenho certeza que o Ronaldo Cezar Coelho também não recebeu nada por mim. Para esclarecer melhor, em 2014 me apresentei para ser candidato ao Governo do Rio e o meu partido, PSD, entendeu que, sendo aquela a primeira eleição disputada pelo partido, seria melhor investir toda a sua energia na eleição de deputados federais. Nas pesquisas eleitorais, feitas pelo partido, eu aparecia com boas chances de eleição para deputado federal e com um número de votos que ajudaria o partido a eleger outros. Diante disso, recuei na pretensão de ser candidato a governador e me candidatei para a Câmara. Portanto, a decisão nada teve com a estratégia do PMDB no Estado.

Evolução do patrimônio

O Dia Online:

Renda de Indio subiu muito em seis anos
Declaração de patrimônio do candidato do PSD, o último a entrar na lista do TSE, aumentou quase R$ 10 milhões

Link: https://odia.ig.com.br/_conteudo/rio-de-janeiro/2016-09-11/renda-de-indio-subiu-muito-em-seis-anos.html

A minha resposta:

A notícia deixa claro que todo o meu patrimônio está registrado no imposto de renda e, no valor correto, sem nenhum interesse de esconder. A evolução maior e mais expressiva do meu patrimônio aconteceu no período em que eu estava sem mandato. Foi fruto da minha atuação na iniciativa privada. Depois que concorri a vice-presidente na chapa de José Serra, em 2010, fiquei sem mandato e me tornei sócio de um maiores escritórios de advocacia do Brasil. Quando, em 2014, fui eleito Deputado Federal, encerrei a sociedade.

Uso de Helicóptero

O Globo:

Na prefeitura, Indio da Costa usou helicóptero para fazer pré-campanha

Ex-secretário de Crivella e pré-candidato ao governo se valeu de posto para defender candidatura no interior

Link: https://oglobo.globo.com/brasil/na-prefeitura-indio-da-costa-usou-helicoptero-para-fazer-pre-campanha-22887407

A minha resposta:

Sobre o uso do helicóptero. A notícia surgiu, primeiro, na coluna do Ancelmo Góis, sem dizer quem estaria usando o helicóptero. Falou-se em dois secretários municipais e eu, imediatamente, me identifiquei. Sem qualquer receio, porque nenhum erro cometi. A prefeitura não paga pelo uso dos helicópteros nem pelo combustível. Há um acordo entre a prefeitura e as empresas que usam o heliponto. O uso do local é compensado por um banco de horas. Então, eu ter usado os helicópteros, nenhum custo caiu sobre a prefeitura.

Usei para deslocamentos na região metropolitana, porque era atribuição da secretaria que ocupei fazer o relacionamento da Prefeitura do Rio com as cidades da região metropolitana. Uma das minhas viagens foi para Cabo Frio, onde fui chamado para fazer exposição sobre o trabalho de desburocratização que eu fazia nas leis de uso do solo e código de obras. Uma das rádios locais, a Litoral FM, ao saber que eu estava por lá, me pediu uma entrevista para falar das eleições deste ano. Atendi, prontamente.

Projeto anti-esmola

Blog Uol:

Indio da Costa: candidato a prefeito do Rio já quis multar quem dá esmola.

Link: https://blogdomariomagalhaes.blogosfera.uol.com.br

A minha resposta:

O meu projeto é de 1997. Eu iniciava a minha vida na política. Via-se nas ruas da cidade, nos sinais, crianças sendo exploradas por adultos. Elas recebiam as esmolas e entregavam aos marmanjos. Algumas crianças tinham menos de 5 anos. Eu entendi que era preciso, de alguma forma, alertar a população.  Essa foi a intenção do projeto. Nunca me passou pela cabeça sacrificar mais os meninos e meninas pobres.

Aqui, a verdade - Indio da Costa