CONECTE-SE
TWITTER
Image Not Found On Media Library
indio
INSTAGRAM
  • Instagram Image
  • Dia de leitura. Sempre acrescenta. 🌞
  • Aproveitem o feriado para cuidar da família. ❤️
  • GUARDA MUNICIPAL ARMADA !

Prometi na campanha de 2016, caso fosse eleito prefeito, armar a GM. Fiz isso ao lado do atual vereador Jones Moura, que engrossava o couro porque além de defender a mesma tese, Jones é GM concursado e sabe o quanto um GM sofre nas ruas tentando colocar ordem na Cidade. 
MINHA EXPERIÊNCIA DESDE 1993!

Fui administrador do Parque do Flamengo e depois de Copacabana/Leme. Sem a GM não teria feito 10% do que fiz com apoio da GM. E, de perto vi suas dificuldades. Muitas vezes, o GM é achincalhado por quem comete delitos e não tem como enfrentar. 
QUEM SÃO MUITOS GMs?

Um enorme percentual dos nossos guardas foi PM e preferiu deixar o distintivo atrás de uma atividade mais leve, que não envolvesse o enfrentamento diário ao narcotráfico, até mesmo porque da forma que se faz, é um exercício de enxuga gelo. 
GM É CIDADANIA 
O GM qualificado, nos ajuda na garantia da ordem pública, uma das bases da cidadania. 
COMO ARMAR?

Para armar a GM é preciso muito treinamento prático, conhecimento jurídico, apoio psicológico e a definição clara de um protocolo de ação muito qualificado. 
QUAIS GMs DEVEM PORTAR ARMA E TREINAMENTO

A nota para estar apto deve ser alta. O treinamento, permanente. E, caso não use adequadamente, sua arma deve ficar acautelada. Armar deve ser um processo e não um evento. Portando, a GM deve ser armada por turmas. Não de uma vez. 
DIREITO DE ESCOLHA

O GM deve ter direito de escolha, pois o concurso público à época não o obrigava ao uso de armas. Portanto, o GM, legalmente, terá o direito de escolher. 
O PREFEITO COM GM ARMADA

Com a GM armada, espero que o Rio tenha sucessivos prefeitos, independente de partido, crédulo ou religião, que evitem novas invasões e não deixe que os bairros continuem sendo dominados por atividades ilegais. Isso aumentará o emprego formal, a arrecadação e, consequentemente, haverá mais recursos para os serviços públicos. 
PEÇO VOTO DOS VEREADORES

Como carioca que ama o Rio, hoje sem mandato ou filiação partidária, peço aos Srs. vereadores que votem pela legalidade. O crime tomou conta do Rio e a PM / P. Civil precisam evitar crimes de maior potencial ofensivo.
  • Defendo armar a Guarda Municipal, desde que se faça muito treinamento e apenas os GMs qualificados possam porta-la. A Guarda de SP é armada há anos. E ajuda muito à PM. Tomara que os vereadores aprovem o projeto de lei e o prefeito ofereça o treinamento adequado para ir armando aos poucos. Sugiro começar pelo grupo especial que está à frente dos enfrentamentos com ilegalidades. Com a GM armada aliviará o tempo da PM para tratar de crimes de maior potencial ofensivo.
  • Minha crítica da prefeitura não cumprir contratos e dar calote nas suas dívidas  têm razões éticas e práticas. A prefeitura não depositou uma parcela da dívida com o BNDES, mas agora terá que pagar por ter esse valor acrescido de multas. E, agora, quem está em risco é a cidade que perde em serviços e os servidores que podem não receber o que lhes é devido. 😡
Dívida se paga. Simples assim.
  • Lembro de uma reunião com o prefeito e todo o seu secretariado, no primeiro ano da atual gestão. Eu defendia conter os gastos da prefeitura para pagar as dívidas deixadas pela gestão anterior. Crivella escutava a opinião de todos. Clarissa Garotinho defendia que não seriam necessárias medidas de contenção de gastos com o argumento que “dívida de governo não se paga, se rola”. 😱 
A reunião buscava caminhos para resolver a dívida deixada pela “gestão olimpica” onde, além do conhecido registro público de bilhões a serem pagos nos anos seguintes, haviam outras dívidas, na casa de 1.5 bilhão de reais, que apagaram dos sistemas de controle da prefeitura, como se não existissem. (Solução ilegal usada pelos governos Lula-Dilma para burlar a lei de responsabilidade fiscal que torna inelegível o gestor que não cumpri-la). Agora, o atual prefeito dá um calote no BNDES como se pudesse dispor do caixa sem pagar suas dívidas. A Justiça interrompeu o calote ao BNDES, bloqueando receitas. A prefeitura recorrerá. E, espero, perderá em nome da seriedade com a gestão pública.
Calotes, cancelamento do concessões sem o devido processo anterior, foi o que transformou a Venezuela no que é. 
Na minha opinião, dívida de governo SE PAGA.
  • Até que enfim!! O seguro obrigatório só serve para encher o bolso de grandes seguradoras. Custa muito mais caro do que apoia poucos atendidos. Seu fim é mais um ponto para reduzir o abusivo “custo Brasil”.
  • Não é novidade a matéria do jornalista Rafael Galdo, do O Globo, que mostra o Rio dominado pelo crime. E, a situação piora a cada dia. Por trás, há muitos interesses. Entre eles, eleitorais, financeiros, “empresariais” e muitos outros. Uma realidade que precisa ser mudada.
  • Lições de um grande amigo e empreendedor. Aqui, no MBA Executivo do Insper, tem sido meu lema. Já estou saindo para a aula de Contabilidade.
  • Lula solto. Política nacional pegando fogo. E eu aqui, me preparando para a prova de Macroeconomia, no Insper.
  • Uma aula do que importa na vida!

Não tenho nada a esconder.  Estão aqui todas as matérias e assuntos polêmicos que surgiram na imprensa durante minha vida pública.

Desmatamento

Revista Veja:

Indio da Costa constrói mansão em área devastada
Derrubada de árvores em terreno onde candidato ergue nova residência foi alvo de prefeitura e Ministério Público

Link: https://veja.abril.com.br/politica/indio-da-costa-constroi-mansao-em-area-devastada/

A minha resposta:

Não foi responsabilidade minha. Estava viajando e a empresa responsável pela obra em minha casa, a J. Lyra, desmatou a área. Assim que retornei, tomei conhecimento do fato e rescindi o contrato. A J. Lyra pagou a multa. Após isso, fiz um acordo com o Ministério Público para replantar uma área bem maior do que a devastada. Assinamos um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), que disponibilizo abaixo.

Merenda escolar

Portal G1:

Vice de Serra foi alvo de CPI no Rio, mas negou irregularidade em licitação – Indio da Costa afirma que licitação resultou em economia para prefeitura. Ele foi secretário municipal de Administração em dois períodos.

Link: http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/07/vice-de-serra-foi-alvo-de-cpi-mas-negou-irregularidade-em-licitacao.html

A minha resposta:

A verdade foi que quebrei o cartel dos fornecedores de merenda e muita gente não gostou. Abri uma licitação para a compra de merenda escolar. Uma empresa ofereceu o menor preço e ganhou. Em seguida, ela disse que o valor seria inexequível. Como secretário, eu tinha duas opções: abrir nova licitação, aumentando os gastos públicos, ou chamar a segunda empresa vencedora. Optei pela segunda opção. A partir dos questionamentos que enfrentei, eu mesmo pedi a abertura de uma CPI para dar transparência à minha escolha. O Ministério Público, a Polícia Federal e o Tribunal de Contas analisaram e concluíram que foi uma licitação em que se pagou mais barato do que se pagava antes. 

 

Citado na agenda de Léo Pinheiro

Revista Isto É:

Agenda de Léo Pinheiro pós-Lava Jato inclui Lula, Carvalho e assessor de Dilma – (…) o caderno preto com o nome da OAS em relevo na capa guarda ainda os registros de encontros com outros políticos, como Onix Lorenzoni, Índio da Costa e Paulo Skaf.

Link: https://veja.abril.com.br/politica/agenda-de-leo-pinheiro-pos-lava-jato-inclui-lula-carvalho-e-assessor-de-palocci/

A minha resposta:

Me encontrei com Léo Pinheiro e com outras pessoas várias vezes. Mas eu não tenho nenhuma participação na Lava-Jato e nem recebi dinheiro, não tenho envolvimento com isso. Faço política há 25 anos no Brasil. As construtoras e empreiteiras, com quem nunca tive nenhum negócio, faziam as grandes obras do Brasil. Então, para se pensar Brasil necessariamente você conversava com grupos econômicos.

Citado em delação

Revista Veja:

Delator diz que Índio recebeu R$ 30 milhões para apoiar Pezão
Índio quer apito

Link: https://veja.abril.com.br/blog/radar/delator-diz-que-indio-recebeu-r-30-milhoes-para-apoiar-pezao/

A minha resposta:

É preciso prestar atenção no que foi dito na matéria em relação ao depoimento do delator:

(…) Outros dois milhões foram entregues pessoalmente por Braga a esse assessor que, posteriormente, os repassou para Ronaldo Cezar Coelho. O destino final seria a campanha de Índio (…).

Não recebi dinheiro algum vindo do esquema do Cabral para campanha em 2014. E tenho certeza que o Ronaldo Cezar Coelho também não recebeu nada por mim. Para esclarecer melhor, em 2014 me apresentei para ser candidato ao Governo do Rio e o meu partido, PSD, entendeu que, sendo aquela a primeira eleição disputada pelo partido, seria melhor investir toda a sua energia na eleição de deputados federais. Nas pesquisas eleitorais, feitas pelo partido, eu aparecia com boas chances de eleição para deputado federal e com um número de votos que ajudaria o partido a eleger outros. Diante disso, recuei na pretensão de ser candidato a governador e me candidatei para a Câmara. Portanto, a decisão nada teve com a estratégia do PMDB no Estado.

Evolução do patrimônio

O Dia Online:

Renda de Indio subiu muito em seis anos
Declaração de patrimônio do candidato do PSD, o último a entrar na lista do TSE, aumentou quase R$ 10 milhões

Link: https://odia.ig.com.br/_conteudo/rio-de-janeiro/2016-09-11/renda-de-indio-subiu-muito-em-seis-anos.html

A minha resposta:

A notícia deixa claro que todo o meu patrimônio está registrado no imposto de renda e, no valor correto, sem nenhum interesse de esconder. A evolução maior e mais expressiva do meu patrimônio aconteceu no período em que eu estava sem mandato. Foi fruto da minha atuação na iniciativa privada. Depois que concorri a vice-presidente na chapa de José Serra, em 2010, fiquei sem mandato e me tornei sócio de um maiores escritórios de advocacia do Brasil. Quando, em 2014, fui eleito Deputado Federal, encerrei a sociedade.

Uso de Helicóptero

O Globo:

Na prefeitura, Indio da Costa usou helicóptero para fazer pré-campanha

Ex-secretário de Crivella e pré-candidato ao governo se valeu de posto para defender candidatura no interior

Link: https://oglobo.globo.com/brasil/na-prefeitura-indio-da-costa-usou-helicoptero-para-fazer-pre-campanha-22887407

A minha resposta:

Sobre o uso do helicóptero. A notícia surgiu, primeiro, na coluna do Ancelmo Góis, sem dizer quem estaria usando o helicóptero. Falou-se em dois secretários municipais e eu, imediatamente, me identifiquei. Sem qualquer receio, porque nenhum erro cometi. A prefeitura não paga pelo uso dos helicópteros nem pelo combustível. Há um acordo entre a prefeitura e as empresas que usam o heliponto. O uso do local é compensado por um banco de horas. Então, eu ter usado os helicópteros, nenhum custo caiu sobre a prefeitura.

Usei para deslocamentos na região metropolitana, porque era atribuição da secretaria que ocupei fazer o relacionamento da Prefeitura do Rio com as cidades da região metropolitana. Uma das minhas viagens foi para Cabo Frio, onde fui chamado para fazer exposição sobre o trabalho de desburocratização que eu fazia nas leis de uso do solo e código de obras. Uma das rádios locais, a Litoral FM, ao saber que eu estava por lá, me pediu uma entrevista para falar das eleições deste ano. Atendi, prontamente.

Projeto anti-esmola

Blog Uol:

Indio da Costa: candidato a prefeito do Rio já quis multar quem dá esmola.

Link: https://blogdomariomagalhaes.blogosfera.uol.com.br

A minha resposta:

O meu projeto é de 1997. Eu iniciava a minha vida na política. Via-se nas ruas da cidade, nos sinais, crianças sendo exploradas por adultos. Elas recebiam as esmolas e entregavam aos marmanjos. Algumas crianças tinham menos de 5 anos. Eu entendi que era preciso, de alguma forma, alertar a população.  Essa foi a intenção do projeto. Nunca me passou pela cabeça sacrificar mais os meninos e meninas pobres.

Aqui, a verdade - Indio da Costa